Pular para o conteúdo
Home » MilaNews » Mauricio de Sousa é homenageado em evento da Cátedra UNESCO de Leitura em São Paulo

Mauricio de Sousa é homenageado em evento da Cátedra UNESCO de Leitura em São Paulo

Em cerimônia realizada neste dia 21 de outubro, no Theatro São Pedro, em São Paulo, o desenhista Mauricio de Sousa foi homenageado pela Cátedra UNESCO de Leitura PUC Rio em reconhecimento ao seu trabalho nestes mais de 60 anos de vida profissional como autor de quadrinhos que, por gerações, vem estimulando a leitura e a alfabetização de milhões de crianças. 

No evento, apresentado por Zezé Motta, a professora doutora em Comunicação e pesquisadora internacional na área dos quadrinhos, Sonia Bibe Luyten, falou da importância da linguagem dos quadrinhos na sala de aula como ferramenta de ensino de grande poder para o aprendizado em qualquer disciplina na escola. O escritor e presidente da Academia Paulista de Letras, José Renato Nalini, reforçou em sua fala a importância de Mauricio de Sousa, que compõe a academia desde 2011, ser o primeiro desenhista a ser convidado para integrar uma Academia de Letras e colocar os quadrinhos em local nobre na literatura.

Por fim, a representante da Cátedra UNESCO de Leitura PUC Rio, Gilda Maria de Almeida Rocha Borges de Carvalho, entregou a placa da homenagem e falou sobre o processo de formação do leitor e sobre como as histórias em quadrinhos estão presentes na composição de acervos de projetos de leitura.  A UNESCO iniciou parceria com o Instituto Mauricio de Sousa para campanhas de estímulo à leitura. A primeira veio a público no último dia 8 de setembro, no Dia Mundial da Alfabetização, com uma história em quadrinhos da Turma da Mônica ressaltando a alfabetização como forma de inclusão e direito de todos.

Emocionado, Mauricio de Sousa falou de sua infância, quando teve seu interesse pela leitura despertado devido aos quadrinhos que seus pais levavam para casa, tendo se alfabetizado aos cinco anos de idade, e que hoje sua “medalha no peito” é saber que milhares de crianças também fazem o mesmo caminho por meio de suas revistas nestes 63 anos de carreira.

O reconhecimento se torna mais importante para a linguagem dos quadrinhos e seus milhões de leitores que, ao começarem a ter gosto pela leitura, logo se encantam pelos livros e mantêm essa corrente de conhecimento em evolução entre as várias gerações de leitores.

Na cerimônia, a Orquestra Municipal de Santa Isabel, cidade natal do desenhista, no interior de São Paulo, apresentou versões instrumentais dos temas dos principais personagens do autor, alguns dos quais se juntaram ao homenageado no palco durante o evento.

Confira também:

Turma da Mônica cria personagem com nanismo