Pular para o conteúdo

Cultura à Milanesa

Cantora Jehane Saade agita cena musical carioca com sua nova “Bossa”

A cantora Jehane Saade promoveu um cativante sarau no Beco das Garrafas, icônica casa de shows, localizado em Copacabana, Rio de Janeiro. O evento contou com a participação de diversos e talentosos cantores e cantoras. A noite teve um começo esplêndido, marcado pela performance da aclamada Yumi Park, uma das grandes revelações musicais da atualidade. Yumi Park abriu o sarau com maestria, apresentando uma emocionante versão da canção “Cais” de Milton Nascimento. Ela também convidou Jehane Saade para se juntar a ela no palco, criando um clima intimista e envolvente.

Foto da Yumi e Saade

Entre as apresentações memoráveis, destaque para Bruna Barros, que brilhou e ousou ao interpretar de forma impressionante a música “Como os Nossos Pais”, imortalizada por Elis Regina. A atmosfera da casa que revelou Elis Regina serviu de palco para essa emocionante performance.Maria Má e Lucas Grill se destacaram como novos talentos.

Celso Santhana presidente Ordem Musicos
Jehane Saade, acompanhada por Mombaça, presenteou a plateia com a profundidade da filosofia de Rumi através da canção “A Verdade”, além de encantar com sua interpretação de “Garota de Ipanema”, ao lado de Marzio Fiorini. A noite também foi enriquecida por uma dança típica do Oriente Médio, acompanhada pela autêntica guitarra de Rodrigo Rodriguez.
MariaMa
O grandioso encerramento do evento ficou por conta da apresentação conjunta de Jehane Saade e Donatinho, filho do renomado João Donato. Donatinho prestou uma tocante homenagem a seu pai, músico que deixou legado como “pai da bossa nova”, na casa que o estilo musical teve início, na década de 1960. Apresentando uma faixa do álbum “Sintetizamor”. Vale ressaltar que a casa da música foi um dos berços da Bossa Nova, conferindo ainda mais significado a esse momento especial.
Saade e Marzio Fiorini
Um detalhe notável é o lançamento do mais recente single do produtor musical, uma colaboração autoral com a talentosa cantora Jehane Saade, ampliando ainda mais o impacto desse sarau inesquecível. Eles ainda se encontraram num bistrô para conversarem sobre o novo lançamento oficial.
Yumi Park
Sarau no Beco das Garrafas lança coletivo de artistas One Real

Um sarau que misturou cultura e tecnologia digital, reunindo dezenas de artistas e um público sedento por novidades na noite de terça-feira (8/8), no Little Club, em Copacabana, marcou o lançamento de um projeto inovador, que promete dar visibilidade e remuneração justa a quem vive de música — o One Real.

O projeto foi idealizado pela cantora e empresária Jehane Saade, CEO da Map Agency, que vem trabalhando para inovar a articulação e o desenvolvimento do meio artístico, na busca por novos talentos.
“A marca One Real impulsiona o crescimento de artistas independentes ou que desejam gerar NFTs (versão digital de um ativo, registrada em blockchain) de suas obras. Hoje, a One Real é um coletivo que apoia artistas na construção de bens patrimoniais e na geração de conteúdo de valor para a nossa sociedade”, disse a idealizadora.
O sarau que marcou a estreia do projeto superlotou a casa de shows no célebre Beco das Garrafas, misturando veteranos e iniciantes, de vários estilos musicais, em clima improvisado e intimista.
“É uma honra estar com vocês. Obrigado por terem vindo prestigiar a música, a amizade e os encontros”, disse Saade na abertura do evento. “Estamos aqui juntos para criar o novo. Conto com a cooperação de vocês.”
A noite foi aberta em grande estilo pela cantora Yumi Park, que apresentou uma versão de “Cais” (Milton Nascimento) muito aplaudida pela plateia, acompanhada pelo pianista Renan Francioni.
Saade dançando
Entre os vários artistas que se apresentaram na noite, destacaram-se os jovens Lucas Grill, que apresentou três composições próprias, românticas, e Maria Ma, que também mostrou duas canções suas e uma versão bilíngue de “Sufoco”, sucesso de Alcione.
O clima de camaradagem entre colegas de profissão era nítido, com muitas rodinhas de conversa e de ensaio que evocavam o passado histórico do Beco das Garrafas, berço da bossa nova e ponto de encontro da nata da MPB nos anos 1950 e 60.
“Acho maravilhoso esse tipo de evento, porque ele contempla os músicos. Representando uma instituição que trabalha com músicos e compositores, acho uma iniciativa superimportante, a Saade está de parabéns. Precisamos ter muitos desses eventos”, disse Celso Roberto Santhana, presidente da Ordem dos Músicos do Brasil.
Café Bistrô com saade e Donatinho
Ele também participou do sarau como músico, dividindo o palco com Saade e com o cantor e compositor Mombaça, que tem parcerias com Gilberto Gil, Ana Carolina e Mart’nalia.
A idealizadora e mestre de cerimônias do sarau mostrou seus múltiplos talentos em cena. Além de cantar, Saade declamou poemas (do livro “Essa Mulher”, de Luciana Figueiredo) e apresentou uma dança típica do Oriente Médio acompanhada pela guitarra de Rodrigo Rodriguez.
Saade performando dança oriental
Também procurou conscientizar e unir a classe dos artistas em prol de seus direitos. “Estamos num momento muito importante na música brasileira. Desde que a arte deixou de ter um produto, um CD, nossa classe está passando por grandes dificuldades”, disse Saade. “Não há transparência no repasse para os artistas, por isso a One Real tem a proposta do NFT. Se não formalizamos nossas obras, não conseguimos receber os repasses dos direitos autorais. Com NFT, não vamos mais depender de terceiros para saber quem consumiu nossas obras.”
Diretora de comunicação da Associação Brasileira de Mídia Eletrônica (Abime), Miramar Mangabeira também esteve presente e se declarou encantada com o sarau. “A Saade mostrou à gente talentos incríveis, músicas lindas”, disse ela, que também mostrou seu lado de cantora e compositora apresentando sua canção “Pássaro Azul”.
O fim da noite trouxe um convidado especialíssimo: o músico e cantor Donatinho, filho do icônico João Donato, morto em julho passado. Ele pôs o Little Club para dançar com “De Toda Maneira”, dele e do pai, e fechou o sarau com Saade, interpretando “O Mergulho”.
“Foi um grande convite da minha amiga Jehane Saade, um grande prazer tocar aqui”, disse Donatinho. “Esse tipo de evento é muito bem-vindo, fortalece e incentiva novos artistas da cena que nem sempre têm muita visibilidade. É importante abrir espaço para eles.”
Os shows do sarau foram registrados em vídeo e poderão ser vistos em breve na plataforma onereal.tv. Saade também avisou ao público que a noite foi o embrião de uma ideia que pode ter continuidade. “O Sérgio (de Martino), aqui do Beco, nos convidou para transformar o sarau num streaming audiovisual”, disse a artista, deixando no ar a perspectiva de que o clima descontraído e criativo daquela noite se reproduza por mais tempo.
plugins premium WordPress