Pular para o conteúdo

Cultura à Milanesa

Confira a programação completa do SESC RIO em abril e maio

PROGRAMAÇÃO DETALHADA

SESC COPACABANA

Entrefalas – O corpo negro: narrativas autorais | concerto musical e palestras

29/04 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre

Descrição: O Sesc RJ convida o público e todos os artistas participantes do projeto para um encontro com depoimentos sobre as trajetórias dos profissionais, a cena da dança, e a criação de redes de intercâmbios. A conversa terá a mediação de uma das curadoras do projeto, Luciane Ramos-Silva, com a presença de todos artistas participantes. A abertura conta com a performance musical do artista Carlos Negreiros, da Orquestra Afro-Brasileira, que apresenta canções autorais da histórica companhia de dança afro carioca Olorum Baba Min, da qual foi diretor musical.

Ficha Técnica: Alexandre de Sena | Aline Corrêa | Bruno Duarte | Carlos Negreiros | Carmen Luz | Cebolinha | Celly IDD | Codazzi | Cia Étnica de Dança | E2 Cia de Teatro e Dança | Elton Sacramento | Grazi Medrado | Òyó Núcleo de Artes | Grupo Akanni/Coletivo Obirin Ikun | Igor Imperador | Isaque Badalado | Isaura de Assis | Jorge Vasconcellos | Leda Maria Martins | Luciane Ramos-Silva | Nadir Nóbrega | Orun Santana | Pablo Bernardo | Preto Amparo | Severo IDD | Taísa Machado | Viana Júnior

 

————————————————————-

Corpocatimbó | espetáculo com Viana Júnior

Corpocatimbó-Cred-Luiz-Alves

30/04 e 1º/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | 10 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: CorpoCatimbó apresenta uma ritualística de densidade móvel que propõe evocar e presentificar as espirais energéticas das entidades encantadas da Jurema Sagrada. O Corpo-fumaça se faz portal de acesso ao universo dos mestres, mestras, caboclos, pretos velhos, que se materializam nas simbologias de suas encantarias, gingas, bailados e vibrações. Um rito de encontro que espiraliza as presenças e nos convida a demandar nossos desejos na fumaça catimbozeira de medicina ancestral, potencializando a ciência do Catimbó no seu rito performativo de desenvolvimento artístico-espiritual.

Ficha cnica: Pesquisa, criação e Performance: Zé Viana Junior | Mestria/Orientação e Performance: Pai Mesquita de Ogum | Direção Dramatúrgica: Benjamin Abras e Cátia Costa | Colaboração: Gerson Moreno e Mãe Nega de Iemanjá | Concepção e operação de iluminação: Aline Rodrigues | Dramaturgia Sonora: Eric Barbosa | Figurino: Edilene Soriano | Produção: Liliana Matos.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

————————————————————-

Da própria Pele, não há quem fuja | espetáculo com Òyó Núcleo de Artes

 

30/04 e 1º/05 | 19h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: O espetáculo parte da simbologia dos orixás e aspectos das manifestações populares do recôncavo baiano Zambiapunga e Mandus. O trabalho transita entre memórias pessoais e ressignificações destas manifestações. O corpo festivo e sagrado se apresenta como encruzilhada, conexões entre encontros e desencontros, chegada e partida de heranças africano-brasileiro. Com direção e concepção de Bruno de Jesus, as coreografias revivem e renovam enredos da nossa ancestralidade africana em diáspora

Ficha cnicaDireção e Coreografia: Bruno de Jesus | Assistente de Coreografia: Fred Lopes e Raina Santos | Bailarinos: Aline Moreira, Arieli Batista, Fred Lopes, Marcello Santos, Paula Marinho, Raina Santos, Ronald Castro, Talita Melo | Projeto de Luz: Anderson Rodrigo |Operação de Luz: Ana Brandão | Trilha Sonora: Bruno de Jesus e Flávio Bueno | Produção: Òyó Núcleo de Artes

 

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

 

————————————————————-

 

violento. | espetáculo com Preto Amparo, Grazi Medrado, Alexandre de Sena, Pablo Bernardo

Violento-Cred-Pablo Bernardo

30/04 e 1º/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 16 anos | Duração: 50 minutos

Descrição: violento. adjetivo. 1. que ocorre com uma força extrema ou uma enorme intensidade. 2. em que se emprega força bruta; brutal, feroz. 3. que possui grande força, grande poder de ataque ou de destruição. 4. falta de moderação, excessivamente enfático; veemente. 5. que apresenta agitação intensa; agitado, revolto, tumultuoso. 6. que perde facilmente o controle sobre si mesmo; irascível, colérico. 7. que contraria o direito e a justiça. 8. diz-se da morte causada pela força ou por acidente.

Classificação: 16 anos

Ficha Técnica: Atuação: Preto Amparo | Direção: Alexandre de Sena | Dramaturgia: Alexandre de Sena e Preto Amparo | Produção: Grazi Medrado | Registro em foto e vídeo: Pablo Bernardo | Iluminação: Preto Amparo | Preparação Corporal: Wallison Culu/Cia Fusion de Danças Urbanas | Assessoria de Trilha Sonora: Barulhista

 

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

————————————————————-

Meia Noite | espetáculo com Orun Santana

Meia Noite-Cred-Anderson Stevens

4 e 5/05 | 18h | Sesc Copacabana | Pago | Livre | Duração: 60 minutos

Descrição: O espetáculo do diretor e bailarino Orun Santana explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento, construindo procedimento de uso de imagens/memórias do corpo do dançador como elemento criador, dialogando dramaturgicamente a relação entre pai e filho, mestre e discípulo, sendo o intérprete filho deste mestre, trazendo à tona os aspectos da ancestralidade pessoal em evidência. A obra revela ainda princípios motores e imagéticos do corpo do brincante, encenador, fruto de uma relação com o Daruê Malungo, seu espaço de trocas e vivência fonte em atrito com as relações de poder e dominação do corpo negro na contemporaneidade.

Ficha cnicaIntérprete-criador e Diretor: Orun Santana | Consultoria artística: Gabriela Santana | Trilha Sonora: Vitor Maia | Iluminação: Natalie Revorêdo | Cenografia e figurino: Victor Lima | Produção: Danilo Carias Criativo Soluções.

 

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

————————————————————-

Tudo que é imaginário existe e é e tem | espetáculo com E2 Cia de Teatro e Dança

4 e 5/05 | 20h | Sesc Copacabana | Pago | 12 anos

Descrição: O espetáculo dá prosseguimento à pesquisa onde, palavra e visualidades são referência para diversas possibilidades de construção no corpo e na cena. Se anteriormente buscou-se inspiração em obras literárias como “Vidas Secas” de Graciliano Ramos, contos de Clarice Lispector ou o poema “Tragédia Brasileira” de Manuel Bandeira, agora, a fala assertiva e desconcertante de Estamira, personagem da vida real apresentada no filme “Estamira” de Marcos Prado, serve como guia para a confecção desse novo espetáculo. Nesta obra busca-se trazer para a cena um vislumbre da força das palavras de Estamira, cujo corpo e gestos, em perfeita consonância com suas falas, são captados com maestria por Marcos Prado em seu filme. No seu depoimento, Estamira toca em várias feridas sociais como: a sedução pelo capital, o prestígio sem obra, a indiferença com o outro e o silêncio autorizante diante do horror nesses tempos de apagamento de toda singularidade. Seu testemunho não é apenas opinião, podemos ver no documentário sua trajetória trágica e entender a força de sua  fala. Um corpo, um verbo e milhares de sentidos. Com este solo de dança, Eliana de Santana busca trazer para a cena uma reflexão poética que reverencie essa profetiza do nosso tempo, “ciente sentimentalmente”, Estamira é portadora de grande lucidez. Foi barbaramente abandonada pelo sistema vigente, mas nos deixou através de suas palavras filmadas ou transcritas, um testemunho maior, um legado, sua visão de mundo. Uma das bases estruturais da pesquisa da E² Cia de Teatro e Dança é a questão do sujeito anônimo, agora personificado em Estamira, que aparece vestida com as palavras necessárias para nos dizer (e nos fazer dançar): “Tudo que é imaginário tem, existe, é. Sabia que tudo que é imaginário, existe e é e tem? Pois é.”

Ficha Técnica: Direção e interpretação – Eliana de Santana | Direção de arte, cenografia e iluminação – Hernandes de Oliveira | Pesquisa sonora – E2 Cia de Teatro e Dança | Produção – E² Cia de Teatro e Dança / Corpo Rastreado

 

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada para casos previstos por lei), R$7,50 credencial plena), gratuito (estudantes de Artes Cênicas com documentação válida)

————————————————————-

EntreImagens: Sessão de obras curtas | exibição

6/05 | 19h | Sesc Copacabana | Grátis | Livre | Duração: 91 minutos

Descrição: Alma no olho | Zózimo Bulbul. RJ / Brasil. 1973. 12 min.: Metáfora sobre a escravidão e a busca da liberdade através da transformação interna do ser, num jogo de imagens de inspiração concretista. Música de John Coltrane. Delirar o raci

plugins premium WordPress