Pular para o conteúdo

Cultura à Milanesa

Prefeitura de Niterói assina termo de fomento ao Conservatório de Música de Niterói

A Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria de Ações Estratégicas e Economia Criativa, oficializou, nesta sexta-feira (30), o fomento ao Conservatório de Música de Niterói. O documento prevê investimento de R$ 842,4 mil para o custeio de aulas de música voltadas aos estudantes de escolas públicas municipais, jovens integrantes de projetos e programas sociais do município e alunos matriculados no Programa Aprendiz Musical, pelos próximos 12 meses.

Prefeito Axel Grael, de Niterói, no Rio de Janeiro, assinando apoio ao Conservatório de Música de Niterói

O prefeito de Niterói, Axel Grael, afirmou que a parceria formaliza uma relação que já existia entre o poder público e o Conservatório de Música.

“O Conservatório é uma instituição tradicional da cultura da cidade. Tem quase 110 anos. Agora essa parceria formaliza uma relação com a Prefeitura que já havia antes. O Conservatório de Música vai ser um braço importante do Programa Aprendiz Musical, principalmente para aqueles alunos que mostrem mais talento, mais interesse e que querem se desenvolver na prática dos instrumentos musicais. Eles vão ter o apoio qualificado do Conservatório de Música”, destacou Axel Grael.

Somente o programa de desenvolvimento social por meio da arte, o Aprendiz Musical, atende atualmente cerca de 8 mil alunos, que poderão fazer uso do espaço. A parceria da Prefeitura com o Conservatório de Música de Niterói consolida e reconhece a instituição secular de ensino, e contribui para a revitalização do entorno do Jardim São João, no Centro da cidade. Para o secretário municipal de Ações Estratégicas e Economia Criativa, André Diniz, a parceria será positiva para o Conservatório e para os estudantes.

“A função do poder público é incentivar tudo que há de bom na cultura da cidade, como o Conservatório de Música. O Aprendiz Musical terá um ganho imenso, com os alunos aprendendo a tocar cada vez melhor seus instrumentos, como viola, violino, violoncelo e sopro. O município só tem a ganhar ajudando a manter esse espaço e contribuindo para a formação de jovens músicos”, considera André Diniz.

O Curso Intensivo de Qualificação Profissional em Música, que será desenvolvido no Conservatório, vai promover um ensino qualificado para alunos de destaque, egressos do Programa Aprendiz Musical. Os jovens músicos receberão bolsas de estudo, acompanhamento e reforço especializado na evolução das habilidades, valores, cultura e referências para se especializarem e chegarem qualificados à disputa por vagas em cursos no ensino superior. Os alunos vão adquirir bases para se profissionalizar e alcançarão nivelamento técnico que os credenciará a reforçar as fileiras da Orquestra Aprendiz.

Prefeito Axel Grael, de Niterói, no Rio de Janeiro, assinando apoio ao Conservatório de Música de Niterói

O secretário e presidente da Fundação Municipal de Educação, Bira Marques, diz que a parceria com o Conservatório vai contribuir para a continuidade do Aprendiz Musical a longo prazo. “É mais um passo importante do projeto Aprendiz Musical na nossa cidade, qualificando ainda mais esses adolescentes e jovens numa perspectiva de formação musical. E é uma oportunidade de ampliação do projeto, para que no futuro possamos ter novos professores para mantermos uma continuidade importante para a rede municipal de ensino e para nossa cidade”, afirmou Bira Marques.

Pelo acordo, o Conservatório de Música de Niterói ficará responsável por administrar e coordenar as atividades educacionais e culturais, fornecer infraestrutura, espaço, profissionais, insumos e equipamentos necessários para sua prática, sob o acompanhamento da Secretaria Municipal de Ações Estratégicas e Economia Criativa. O local também vai abrigar oficinas, workshops, ensaios e recitais, o que vai contribuir para a maior circulação de pessoas na praça e reestruturação econômica da área.

O local será um espaço dedicado ainda mais ao estímulo consistente à formação de plateia e à divulgação sobre a cultura do universo orquestral, não apenas para os alunos, seus amigos, vizinhos e familiares, mas para todos que quiserem acompanhar o ciclo de aprendizagem e os eventos. Estão previstas apresentações com os graduandos durante o curso e no fim da formação, sempre abertas ao público.

Isadora Vianna, diretora do Conservatório de Música de Niterói, comemorou a parceria. “O Conservatório vai completar em janeiro 110 anos. Durante esse período a escola passou por muitos momentos difíceis e dificuldades econômicas, mas sem dúvida a pandemia foi o momento mais difícil. Ficamos sem caminho e no primeiro encontro que tivemos com o prefeito Axel Grael ele se mostrou disposto a encontrar uma saída. Ter essa parceria com o Aprendiz Musical é especial para nós. Depois de 110 anos, vamos trabalhar com jovens em situação de maior vulnerabilidade e mostrar que a música dá propósito para a vida deles”, disse a diretora.

Sobre o Conservatório de Música – O Conservatório de Música de Niterói formou, ao longo de mais de um século, entre outros, ilustres artistas como o Mestre Affonso Gonçalves, Wilfred Berk, Paulo Nardi, Conceição Micheline, Nilo Hack, Eugén Ranevesky e os pianistas Douglas Iuri, Sérgio Monteiro e Itajara Dias.

Em 1913, renomados músicos niteroienses, como Felício Toledo, José de Castro Botelho, Hernani Bastos, Alice Amarante e Felix Cordiglia Lavalle fundaram a Sociedade Symphonica Fluminense, cuja missão era a difusão da música de concerto, conhecida também como música clássica ou erudita.

Conectados por essa ideia, instrumentistas profissionais, professores de música, amantes das artes, jornalistas, intelectuais e homens públicos promoveram o início de um grande movimento musical: a criação de uma orquestra permanente na cidade, sediada no Theatro Municipal João Caetano, a promoção de séries de concertos e recitais com artistas nacionais e estrangeiros.

Essa ebulição cultural revelou a necessidade de se criar uma escola de música, um espaço formal de ensino de excelência para os jovens talentos que, até então, precisavam deslocar-se para a cidade do Rio de Janeiro. Foi aí que nasceu a Escola de Música de Niterói.

Em 1919, a Escola tinha cerca de 170 alunos. Nove anos mais tarde, a escola de música foi transformada em Conservatório de Música do Estado do Rio, sob a presidência do maestro Hernani Bastos. Em 1926, Bastos foi substituído pelo maestro Felício Toledo. Depois de ocupar alguns endereços na cidade durante os anos seguintes, a Prefeitura abrigou o Conservatório provisoriamente no prédio do Theatro Municipal e, a partir de 1948, no atual prédio, em regime de concessão.

Ao longo de mais de 100 anos de história, o Conservatório vem, ininterruptamente, desempenhando sua missão: ensinar, educar e preparar crianças, jovens e todos os cidadãos para a vida musical, seja como profissional ou diletante. A história do Conservatório confunde-se com a história de Niterói e, como reconhecimento aos serviços que presta à cultura, a cidade deu o nome de dois de seus fundadores, Maestro Felício Toledo e José Botelho, a ruas da cidade.

plugins premium WordPress