Pular para o conteúdo

Cultura à Milanesa

“O Auto da Compadecida 2”: Continuação Respeita Suassuna e Traz Novidades

Diretor do longa, Guel Arraes, falou com a imprensa durante a CCXP23 no sábado (2)

Trama Original e Respeito ao Universo de Suassuna

O filme “O Auto da Compadecida 2” promete uma trama original, mantendo-se fiel ao universo lírico de Ariano Suassuna. Selton Mello, um dos protagonistas, reforça o compromisso durante painel na CCXP23.

Desafio da Continuação

Guel Arraes, diretor do longa, destaca a dificuldade de dar continuidade a um clássico da literatura e cinema brasileiro. A responsabilidade comparada a criar “Hamlet 2” é evidenciada, enfatizando a importância de oferecer algo original.

Contribuição Original

O diretor, Guel Arraes, presente na CCXP23, elogia o elenco e destaca a necessidade de ser fiel ao original, enquanto adiciona uma contribuição única, refletindo sua experiência de roteirista e vivência no Nordeste.

Nossa Senhora Negra

A sequência traz uma representação inovadora de Nossa Senhora, interpretada por Taís Araújo. A atriz ressalta a importância da multiplicidade de representações, destacando a sub-representatividade de homens e mulheres negros no cinema brasileiro.

Impacto Histórico

Matheus Nachtergaele e Selton Mello compartilham o impacto da fama do primeiro filme em suas vidas. O bordão de Chicó, “Não sei, só sei que foi assim”, continua marcando a carreira de Mello.

Teaser Exclusivo

Durante a CCXP23, foi exibido um teaser exclusivo do filme, ovacionado pelo público. Os atores relembram a importância histórica de João Grilo e Chicó.

“O Auto da Compadecida 2” promete uma mistura de respeito à tradição e inovação, mantendo vivo o legado do clássico original.

plugins premium WordPress